Secretarias e Órgãos

Telefones úteis

Redes Sociais

Página Inicial Sala de Imprensa Notícias Notícias Gerais Ceará e Fiocruz fecham parceria para desenvolver o Polo Industrial e Tecnológico da Saúde
voltar imprimir
Aumentar texto Diminuir texto
Ceará e Fiocruz fecham parceria para desenvolver o Polo Industrial e Tecnológico da Saúde
Qua, 30 de Agosto de 2017 16:15

polo4Por meio da assinatura de um Memorando de Entendimento, nesta quarta-feira (30), o Governo do Ceará e a Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) firmaram parceria para o desenvolvimento de ações integradas em pesquisa, desenvolvimento tecnológico e inovação na área da Saúde. A solenidade foi realizada durante visita ao Polo Industrial e Tecnológico da Saúde, localizado no Eusébio. Entidade francesa com a qual o Estado articula acordos futuros, o Instituto Pasteur também integrou o ato e conheceu as instalações da estrutura.


Participaram do encontro entre gestão estadual e instituições o governador Camilo Santana, a presidente da Fiocruz, Nísia Trindade, o presidente do Instituto Pasteur, Christian Bréchot, além de secretários de Estado e diretores e técnicos das duas entidades. Na cerimônia, o chefe do Executivo destacou o empenho do Governo do Ceará na articulação com os principais institutos de pesquisa na saúde do Brasil e do mundo para trazer mais desenvolvimento para o Estado.

polo33"A maior reivindicação da população é ter mais qualidade na saúde. E a saúde não existe apenas no ponto de vista do dia a dia do atendimento, existe na pesquisa, na inovação, para, por exemplo, encontrar as saídas para enfrentar o problema da dengue, da chikungunya, isso é feito através de estudos, de formação dos profissionais. Estamos falando aqui de ter um centro de pesquisa e inovação, de produção de vacinas, de qualificação na área de saúde para o Ceará e para o Brasil. Isso com um braço operacional de um dos maiores e reconhecidos institutos de pesquisa no mundo, que é a Fiocruz, e ainda a ideia de termos o renomado Instituto Pasteur", enfatizou Camilo Santana.

O memorando assinado prevê apoio a projetos em áreas estratégicas que contribuam para o desenvolvimento econômico e social do Ceará no campo da saúde, em articulação com instituições nacionais e internacionais. A pactuação envolve organização de cátedras de excelências, novos programas de pós-graduação e outras iniciativas de interesse das partes. O Governo do Ceará trabalha, junto à Fiocruz, no detalhamento de edital. De início, serão aproximadamente R$ 800 mil para impulsionar linhas prioritárias de pesquisa, como Biotecnologia, Saúde da Família.

polo22Polo Industrial e Tecnológico da Saúde

O Polo Industrial e Tecnológico da Saúde compreende área de aproximadamente 73 hectares, no Eusébio, município da Região Metropolitana de Fortaleza. Para o local, o Governo planeja levar indústrias de referência no Brasil e no Exterior para ocupar o espaço e solidificar a produção para o setor. As indústrias selecionadas receberão incentivos de até 99% do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) gerado em função da produção, da forma prevista na legislação do Fundo de Desenvolvimento Industrial (FDI), com retorno de até 1% e prazo de fruição de até uma década.

As duas primeiras empresas a terem estrutura no Polo são a Unidade de Ensino e Pesquisa Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), com inauguração prevista para este semestre, e o Centro de Plataformas Vegetais da Fundação Osvaldo Cruz (Bio-Manguinhos), que passa por terraplanagem.

Fiocruz

Fruto de investimento de R$ 180 milhões, o centro de pesquisa da Fiocruz no Ceará estará operando em sua plenitude até o final do ano no Ceará. "Temos ainda vizinha à fábrica, no Polo, a terraplanagem da fábrica da Bio-Manguinhos, que será fábrica de vacina de células vegetais, a primeira fora do Rio de Janeiro. Portanto nós queremos, nesta área em que o Governo está construindo todo acesso e infraestrutura, construir um grande polo de pesquisa, desenvolvimento e tecnologia na área da Saúde para o Nordeste e para o Brasil", afirmou o governador Camilo Santana.

Presente na visita, a presidente da Fundação Oswaldo Cruz, Nísia Trindade, elogiou a estrutura das instalações da entidade no Ceará e projetou uma parceria de desenvolvimento na área de pesquisa e soluções para tratamento de problemas na Saúde que atualmente atingem a população, em especial, das regiões Nordeste e Norte.

"O processo de instalação de novos centros recentes tem como horizonte contribuir para redução das desigualdades regionais. Isso não é feito isoladamente por nenhum instituto de pesquisa, isso é feito a partir de uma política pública que tem que unir desenvolvimento social, ciência, tecnologia e educação", explicou.

No Polo também estão em curso as obras de Bio-Manguinhos, cujo investimento soma cerca de R$ 700 milhões. A previsão é de que o Centro Tecnológico de Plataformas Vegetais seja inaugurado entre 2019 e 2020. A primeira unidade produtiva terá duas plataformas, a de expressão transiente em folha de tabaco e a de cultura de célula vegetal. As tecnologias poderão ser usadas na produção de uma nova vacina para febre amarela e do biofármaco alfataliglicerase, para tratamento da doença de Gaucher. polo11


Instituto Pasteur

O Instituto Pasteur é um dos mais importantes centros de pesquisa do mundo e conta com mais de 100 unidades. Desde 1885, é dedicado ao estudo da biologia dos microorganismos, doenças e vacinas. Para o Governo do Ceará, trazer a parceria para o Polo Industrial é ampliar a expertise do Estado na área da Saúde e transformá-lo em "grande centro de formação de pesquisa, não só para o Ceará mas para o Brasil inteiro", destaca Camilo Santana.

O governador esteve, no último mês de junho, em viagem à França, quando visitou a sede do instituto em Paris e iniciou conversas com dirigentes franceses para firmar acordo.

Nesta quarta-feira, o presidente do Instituto Pasteur, Christian Bréchot, visitou as instalações do Polo no Eusébio e afirmou estar impressionado com o nível de investimento destinado às iniciativas da saúde no Estado. Para ele, o comprometimento de gestores públicos com o desenvolvimento de estudos é fundamental para assegurar necessidades básicas e a redução de desigualdades. "Estamos vivendo numa era de progresso da ciência, da tecnologia. Com muito sucesso, mas também com muitas lutas. Precisamos demonstrar os benefícios da ciência para as populações dos países. A conexão entre a ciência, o social e o desenvolvimento econômico", disse.

Mais soluções

O secretário da Saúde, Henrique Javi, lembrou da necessidade do Ceará de seguir avançando no tratamento de arboviroses presentes no Estado, como zika, dengue e chikungunya. Para o titular da Sesa, a ampliação no campo da pesquisa traz esperança de mais ferramentas para que o combate seja cada vez mais eficaz.

"Vamos incrementar o desenvolvimento das tecnologias de saúde. O antibiótico que chega na nossa casa é resultado de anos de pesquisa, e o Ceará agora planeja para se colocar no mapa dos maiores centros de pesquisa do mundo, de forma em contribuir mais ainda e acelerar os avanços", afirmou.

Também estiveram no evento desta quarta-feira: o deputado federal Odorico Monteiro, os deputados estaduais Carlos Felipe e Bruno Gonçalves, o secretário da Ciência, Tecnologia e Inovação, Inácio Arruda, o secretário da Infraestrutura, Lucio Gomes, o secretário do Desenvolvimento Econômico, César Ribeiro, o prefeito de Eusébio, Acilon Gonçalves, dentre outras autoridades e lideranças políticas.

30.08.2017

Fotos: Marcos Studart / Governo do Ceará / Adece

André Victor Rodrigues
Repórter

 

Calendário

Setembro 2017
D 2a 3a 4a 5a 6a S
27 28 29 30 31 1 2
3 4 5 6 7 8 9
10 11 12 13 14 15 16
17 18 19 20 21 22 23
24 25 26 27 28 29 30