Companhia Siderúrgica do Pecém (CSP)

 
Resultado da parceria entre a brasileira Vale e as coreanas Dongkuk e Posco, a Companhia Siderúrgica do Pecém (CSP) é a primeira usina siderúrgica integrada da região Nordeste. Será construída no Complexo Industrial e Portuário do Pecém (Cipp) e produzirá, na primeira fase de operação, três milhões de toneladas de placas de aço por ano.
 
A localização no Complexo Industrial e Portuário do Pecém (Cipp), no município de São Gonçalo do Amarante, é estratégica, porque aproveita a infraestrutura já instalada no Complexo, o que inclui facilidade de acesso marítimo, malhas ferroviária e rodoviária, disponibilidade de energia elétrica, abastecimento de água e sistema de descarte de efluentes.
 
A CSP tem como objetivo impulsionar o crescimento econômico do Ceará para um novo patamar de desenvolvimento, permitindo maior competitividade do Estado no Brasil e no Exterior. A instalação da siderúrgica também promoverá aumento da arrecadação de impostos e tributos que geram ampliação e melhoria nas ofertas de serviço público, como educação, transporte, saúde, saneamento básico, cultura e lazer.
 
Serão gerados 23 mil empregos diretos e indiretos durante a fase de construção da usina. Durante a operação, serão 14 mil. A prioridade é utilizar o máximo de mão de obra local, de forma a contribuir para o crescimento e o desenvolvimento da região.
 
As questões ambientais serão prioridade. Cerca de 25% dos investimentos (aproximadamente R$ 2 bilhões) serão aplicados em equipamentos modernos e de alta eficiência para controle e monitoramento das emissões atmosféricas, descarte de efluentes e gerenciamento de resíduos.
 
Por meio de uma visão de sustentabilidade, a CSP nasce de um projeto que busca a melhor interação de sua atividade com o entorno de onde está se instalando. A empresa se preocupa em desenvolver seu negócio promovendo, simultaneamente, a inclusão social, a otimização do uso de recursos naturais e a redução do impacto sobre o meio ambiente.
 
Site: www.cspecem.com
 

Cronograma

 
2010 – licença ambiental
2010-2011 – preparação do terreno e terraplenagem
2012-2013 – obras civis
2013-2014 – equipamentos e montagem
2015 – pré-operação
2016- operação
 

Números

 
Investimento estimado – US$ 5,4 bilhões

Capacidade de produção – 3 milhões de toneladas de aço/ano

Empregos na construção – 23 mil diretos e indiretos

Empregos na Operação: 4 mil diretos e 10 mil indiretos

Aumento de 12% bilhões no PIB Cearense
 

A importância de uma siderúrgica

 
O aço está presente no nosso dia a dia, pois é matéria-prima na construção de pontes e edifícios, na fabricação de eletroeletrônicos, peças para carros, trens, caminhões e até de brinquedos, embalagens, acessórios para casa, equipamentos hospitalares e ferramentas de trabalho.
 
Antes de ganhar forma, estes equipamentos, materiais e produtos passam por um processo industrial, que transforma o minério de ferro encontrado na natureza em aço. Esta indústria da transformação é chamada de siderurgia.
 
Por isso, as siderúrgicas são tão importantes para o processo de desenvolvimento da sociedade, para o aprimoramento tecnológico, para o incremento da cadeia produtiva e para a atração de novos investimentos.
 

Acionistas

 
A composição societária da siderúrgica é formada pela sul-coreana Posco (maior grupo siderúrgico da Coreia do Sul e terceiro maior do mundo), pela brasileira Vale e pela também sul-coreana Dongkuk Steel.
 
Vale
 
Com sede no Brasil e presente nos cinco continentes, a Vale é líder mundial na produção de minério de ferro e pelotas e é a segunda maior produtora de níquel. Os negócios se expandem pelos segmentos de logística, energia e siderurgia, considerados estratégicos e integrados à mineração. De acordo com a sua diretriz de sustentabilidade, a Vale procura atuar com responsabilidade socioeconômica e ambiental nos territórios onde está presente, objetivando construir um legado positivo nas regiões onde atua.
 
Dongkuk Steel
 
A Dongkuk Steel atua no setor da siderurgia há 57 anos, produzindo cerca de 6,4 milhões de toneladas de aço por ano em produtos como chapas grossas, vergalhões e perfil estrutural para a indústria naval, construção civil, máquinas e equipamentos.
 
Posco
 
A Posco, que em 2010 produziu quase 35,4 milhões de toneladas de aço, tem por pilares uma gestão ambientalmente correta, a administração aberta e uma gestão criativa focada sempre em gerar mais valor para seus clientes.