PortugueseEnglishSpanish
PortugueseEnglishSpanish

Adece apresenta estudo de alocação de água para representante da Codevasf

20 de maio de 2016 - 19:21

O andamento de uma iniciativa inédita no Brasil focada na alocação de água destinada à agricultura irrigada foi assunto abordado na manhã desta sexta-feira (20), na Agência do Desenvolvimento do Estado do Ceará (Adece). Na ocasião, o presidente Ferruccio Feitosa, o diretor de Agronegócios, Sílvio Carlos Ribeiro e os gerentes , Sérgio Baima e Pedro Henrique, receberam Frederico Calazans, secretário executivo da área Gestão de Empreendimentos de Irrigação da Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e do Parnaíba (Codevasf) e apresentaram o estudo e novas etapas necessárias para sua continuidade.

“Esse trabalho foi importante para definir indicadores, critérios e monitoramento para a atividade agrícola no médio e no baixo Jaguaribe. Nosso desejo é de ampliá-lo para todas as regiões do Ceará e assim aperfeiçoá-lo”, adiantou Ferruccio.

Concluído em novembro de 2015, o estudo fez a integração entre uma experiência vivenciada na Califórnia e as condições climáticas enfrentadas pelo Ceará. A articulação feita pela Adece surgiu após uma demanda apresentada pela Fundação Cearense de Meteorologia e Recursos Hídricos (Funceme), Companhia de Gestão dos Recursos Hídricos (Cogerh), Secretaria da Agricultura, Pesca e Aquicultura (Seapa) e Câmara Setorial de Frutas (CS Frutas).

A iniciativa tem o intuito de definir critérios ao uso da água para setor agropecuário e ainda propor um plano de monitoramento climático da área cultivada ao longo da bacia, servindo também como forma de assessoramento ao agricultor/usuário de água. Para executá-la, o Instituto Centro de Ensino Tecnológico (Centec) utilizou a tecnologia do Sistema de Assessoramento ao Irrigante (S@I), desenvolvido pelo Instituo Inovagri.

“Nos primeiros meses desse ano, a Adece vem trabalhando em parceria com Cogerh e Seapa contando com o suporte técnico do Instituto Inovagri. O projeto permite saber a real importância da atividade agrícola na bacia e como esta se daria em situação de crise hídrica. Utilizando uma ferramenta web desenvolvida como resultado do estudo, é possível realizar simulações e apresentar cenários, trabalhando os indicadores e critérios do uso da água.”, explicou Sílvio Carlos.

O representante da Codevasf elogiou a iniciativa e manifestou o desejo de aplicá-la na bacia do rio São Francisco. “Atualmente, o Brasil inteiro enfrenta problemas hídricos e um estudo como esse pode auxiliar na solução de várias questões”, avaliou.